Recebi por e-mail um vídeo que trouxe um belo exemplo ético. Pesquisei mais na internet e consegui informações para complementar a mensagem desse post.

No Futebol, como em qualquer instância de nossas vidas, encontramos situações em que devemos decidir se nos deleitamos sobre a ética ou damos um chega pra lá nela por alguns instantes. Confira nesses exemplos algumas questões éticas no futebol.

No primeiro caso – do vídeo abaixo – que se passa no Brasil, o gandula faz um gol, que é validado pela Juíza. Repare que ele faz de conta que não é nem com ele. O jogo prossegue normalmente com um gol completamente anti-ético – já vi outro caso em que a bola entraria se o gandula não invadisse o campo e retirasse a bola.

No segundo caso – dentro do mesmo vídeo – dessa vez na Europa, um jogador do time de vermelho e branco (Ajax) havia sofrido uma falta e estava no chão com dores. O que naturalmente os jogadores do time adversário (RKC Waalwijk) fazem – em nome do Fair Play – é por a bola para fora para que o jogador seja atendido e em seguida receber para dar procedimento ao jogo. E fez. Após o atendimento, um jogador do Ajax foi devolver a bola e sem querer fez um golaço! Um lindo gol! O jogador ficou sem graça, pois não foi sua intenção, mas o gol havia de ser validado. Com o retorno ao jogo, todos os jogadores do Ajax pararam esperando o time adversário fizesse e a partida prosseguisse sem qualquer sujeira ética.

A questão aqui não é dos valores éticos do Brasil ou Europeu, mas de cada indivíduo.

•••