Causou furor e suscitou muitos debates acalorados em todo o Brasil a queda, no estado do Maranhão, de esferas metálicas vindas diretamente do espaço. Com mais ou menos 1 metro de diâmetro e pesando algumas dezenas de quilos, essas bolas de aço volta e meia despencam da atmosfera porque são lixo espacial vagando há muito anos pela órbita terrestre, oriundos do sistema de propulsão dos foguetes da família Ariane, usados pela Agência Espacial Européia (ESA) para enviar satélites ao espaço. O fato merecia, sim, uma atenção da mídia (afinal, não é toda hora que lixo espacial cai no quintal de famílias brasileiras), mas tratar um acontecimento de explicação clara, lógica e certa como se fosse um fenômeno sobrenatural, com uma boa dose de sensacionalismo, é de deixar qualquer jornalista sério de cabelo em pé.

Tanques de foguetes cadentes e o sensacionalismo na internet

Sensacionalismo no G1

Pois foi exatamente isso que aconteceu, notadamente no portal de internet G1, pertecente às Organizações Globo. Enquanto boa parte dos mais importantes portais da internet procuraram esclarecer o que tinha acontecido na cidade maranhense de Anapurus, a notícia veiculada no portal G1 trata a queda do tanque de hidrazina (combustível de satélite) como um fenômeno misterioso, inexplicável e sobrenatural. Por um triz, a notícia não acabou parando na sessão Bizarro do portal.

Teorizando as bolas de metal: aliens e fim do mundo

Mas porque a editoria do G1 optou por noticiar esse fato com essa dose sensacionalismo desnecessário? Não quero acreditar que, por ter caído na zona rural de um município do interior do Nordeste, o repórter optou por esse caminho para aproveitar os depoimentos das pessoas humildes da área, sendo que muitas delas nunca sequer ouviram falar em tais peças. Entre descrições do momento do impacto, das árvores destruídas e local atingido, foram reportadas no portal populares dizendo tratar-se do cumprimento da profecia maia de fim do mundo (agendada para 21 de dezembro de 2012) ou até mesmo aliens.

Em defesa do jornalista, podemos argumentar o fato de ser praxe aguardar a análise final das autoridades para noticiar, enfim, do que se trata aquelas esferas metálicas. Mas daí a dar destaque, num grande portal de notícias na internet, a hipóteses sensacionalistas como ataques alienígenas ou fim do mundo ou mesmo criar uma atmosfera misteriosa para algo que em 30 segundos é possível de se descobrir na internet, é de se ficar pensando onde o jornalismo vai parar.

Para coroar o festival de ignorâncias, vejam só essa: a Polícia Militar chegou no local da queda e encaminhou o tanque para a Aeronáutica, teoricamente, o órgão mais preparado para analisar com precisão do que se tratava. E não é que o Comando da Aeronáutica soltou uma nota de deixar qualquer um envergonhado. Num determinado trecho divulgado, a Aeronáutica informa que  ‘não dispõe de estrutura especializada para realizar investigações científicas a respeito desse tipo de fenômeno aéreo, o que impede a instituição de apresentar qualquer parecer sobre esses acontecimentos’. É mole?

É uma lástima que um portal tão importante como o G1 disponibilize um conteúdo de tão baixa qualidade e que acaba pegando os menos atentos, vide os comentários trolls da notícia alimentando ainda mais as teorias fantasiosas. Por isso vale aquela máxima quando você se deparar com alguma notícia estranha, seja no meio que for: cheque fontes diferentes para não se deixar levar por notícias sensacionalistas. Para isso, basta acesssar alguns dos mais importantes portais de notícias listados abaixo:

  • Terra
  • UOL
  • R7
  • IG
  • Yahoo
  • MSN

•••