Pan Rio 2007 x Vaia ao Sol

Assistindo aos Jogos Pan-Americanos Rio 2007 lembrei de uma história típica da descontração cearense. Vou explicar.

Vaia ao Sol

Em 1900 e qualquer coisa, Fortaleza viveu vários dias chuvosos – o que não é nem um pouco comum. Céu fechado, nublado e muita água. Um ‘toró’ atrás do outro. Quando, em um belo dia, o Sol resolveu dar o ar de sua graça todos os presentes na Praça do Ferreira juntos, em um coro uníssono, mandaram-lhe uma bela vaia. O povo tanto se deliciava com a ausência de calor que demonstrou sua insatisfação com um inusitado apupo ao Sol.

Vaias no Pan Rio 2007

Não bastasse a inoportuna vaia ao Presidente da República, Lula, na Cerimônia de Abertura – e não estou questionando valores políticos aqui, mas tratando do momento de festa cercado pela aura que envolve o esporte – as benditas (hunf) vieram todos os dias para incomodar os adversários e tirar proveito disso no quadro de medalhas. Uma pobre criança cubana que participa pela primeira vez de um Pan Americano em Ginástica Olímpica é digna de vaias – segundo os autores do ato – apenas pelo fato de não usar um uniforme verde e amarelo. Os olhos cheios d’água e o erro parecem inevitáveis.

Juntando os Pontos

A mim parece que o Cauê veio se vingar da brincadeira cearense em 1900 e antigamente. As vaias vieram e com muito mais força que as humildes e descontraídas cearenses. Elas vieram para dizer ao presidente que ele não era bem-vindo, mas precisava ser na frente de todo o mundo, literalmente, em um momento de felicidade, beleza única e tão especial quando um momento esportivo, quando todas as diferenças são deixadas de lado em prol da integração? Precisava atrapalhar mesmo quem merecia aplausos simplesmente por serem concorrentes? Esse, definitivamente, não é o espírito esportivo.

Afinal de contas, qual é a função da vaia?

O real sentido da vaia é reprovação.
O que foi feito na Cerimônia de Abertura do Pan Rio 2007 não seria inoportuno se não estivesse deslocado ‘temporalmente’. Quando uma vaia não é bem justificada se torna falta de educação e conseqüentemente, desrespeito, e estrangeirismo não é justificativa para uma vaia.

Aos que sujaram a imagem do Pan Rio 2007, um belo Apupo!

•••