ACM: Antônio Carlos Magalhães

A índole de um ser humano é algo difícil de analisar sem cairmos nas malhas do maniqueísmo – os extremos ‘bom’ ou ‘mau’. Todo ser, acredito, tem lá um pouco de ying e yang e é por isso que me questiono sobre alguns textos que li após – e até antes – do falecimento do ACM.

Não venho aqui postar minha opinião acerca do político ACM e muito menos da pessoa Antônio Carlos Magalhães, mas exatamente por encará-los como um só venho criticar alguns textos que li.

Acredito que, em respeito a quem as mensagens podem atingir, os vivos, portanto, devemos cuidar melhor de nossas palavras para que esse momento tão delicado para alguns – embora não seja para a maioria – não se torne ainda pior.

Não precisamos concordar, mas respeitar. Blogueiros fazem política, mas, acima de tudo, blogueiros fazem mídia e carregam consigo todas as responsabilidades desta. Muita gente lê o que está escrito em blogs. Não podemos encher o peito para falarmos de quem está exposto na televisão e não olharmos para o que está exposto em nossos blogs.

Jornalistas, no entanto, carregam consigo a responsabilidade de terem formação e estudo específicos para exercer a função de melhor informar. Antes mesmo da consumação da morte do senador, entretanto, o veículo UOL – não sei se outro veículo também o fez – já publicava a notícia.

Vamos refletir. Nós não gostaríamos de ouvir tanta ofensa a algum ente querido recém-falecido. Independente da índole.

1 comentário

  1. Bob
    26/02/2010 às 6:40 pm [+]

    Se fosse um ACM, com certeza, não seria um ente querido! Quando seu time do coração está prestes a fazer um gol, você grita antes? Pois é, mesma coisa!