Pedro Bial, o renomado jornalista da Rede Globo, que já esteve presente na cobertura de eventos importantes como a queda do Muro de Berlim, está cada vez mais apresentador do que repórter/ jornalista propriamente dito. Além da apresentar, desde sempre, o Big Brother Brasil, o jornalista foi escalado para apresentar um novo programa na grade noturna da Vênus Platinada. Trata-se de Na Moral, um programa com uma proposta diferenciada, que pretende discutir tabus, regras, leis e outras coisas polêmicas que compõe aquli que chamoas de moral e ética.

Programa Na Moral com Pedro Bial: Polêmicas à vista

Na Moral: Polêmicas tratadas sem sensacionalismo

Pode parecer um tanto pretensioso falar de temas espinhosos na televisão aberta, dado o conservadorismo do público comum desta mídia, mas alguma hora alguém teria que levantar essa bola. No lançamento do programa, durante uma entrevista coletiva com a equipe do programa, Pedro Bial falou um pouco sobre a dinâmica do programa, quais serão os tipos de convidados e como acontecerão os debates em torno dos mais polêmicos assuntos.

A princípio, o programa partirá da premissa da dualidade de opiniões sobre um determinado tema. Apresentadas as opiniões, os convidados darão seus pontos de vista a respeito, discussão essa alavancada com a interação com o público de casa e com a platéia presente no estúdio.

O programa se valerá dos recursos oferecidos pela Rede Globo para retratar as mais diversas situações envolvidas. Sketchs, dramatizações, reportagens e até números musicais serão utilizados para tornar mais palpável a quem assiste sobre as problemáticas trazidas ao programa. O cenário do Na Moral lembrará uma espécie de biblioteca, cheia de livros, poltronas, mas com a insólita (na minha opiniã0) presença de um DJ convidado em cada programa.

Jornalistas-apresentadores, um fenômeno sem volta

Durante a entrevista coletiva, Pedro Bial confirmou que continuará à frente do BBB, que inclusive está com as inscrições abertas para sua 13ª edição, que vai ao ar em janeiro de 2013. Assim, um fenômeno na televisão brasileira toma cada vez mais corpo: jornalistas assumindo a função de apresentadores dos mais variados programas, principalmente reality shows. De repente, os diretores de televisão viram em suas bancadas e redações a solução para comandar as novas atrações produzidas na televisão. Tudo bem que ainda tem muita modelo/atriz/ ex-participante de reality show se aventurando diante das câmeras, mas parece que os jornalistas de carreira vieram para tomar de assalto o comando dos programas de variedades e reality shows.

A desenvoltura em lidar com o público e a capacidade de se adaptar à dinamicidade de um programa também contaram valiosos pontos para que Pedro Bial levasse adiante esse projeto diferenciado dentro da televisão aberta brasileira Isso sem contar o fator celebridade do apresentador, que antes do Big Brother Brasil já era razoavelmente conhecido e tornou-se um ícone do reality show depois que passou a apresentá-lo.

Com todas essas novidades e a promessa de tratar assuntos sensíveis do momento sem o sensacionalismo reinante na televisão aberta do Brasil, Na Moral, com Pedro Bial à frente, tem estréia marcada para o segundo semestre de 2012. Antes, porém, já dá para prever alguns assuntos que provavelmente serão abordados logo de cara:

  • Aborto
  • Pena de morte
  • Casamento gay
  • Jeitinho brasileiro
  • Cotas raciais
  • Corrupção
  • Preconceito

3 comentários

  1. Christiano Ronaldo
    27/06/2012 às 1:42 pm [+]

    Na moral Bial … tu já eras!!! Nem para narrar meu jogo tu serves.

  2. juliana
    03/07/2012 às 4:25 am [+]

    Alguém pode me explicar esse site?

    http://www.strellato.com.br

    Não to entendendo nada o.O

  3. Cristyan Loles
    03/07/2012 às 3:23 pm [+]

    Na moral, em horario nobre transmitindo mulheres dançando semi nuas trajando fio dental em pleno local fechado sem abertura para mero raio solar.
    Sensacionalismo?
    Detraindo as mulheres, só servem para rebolar a bunda.
    E esse modelo continua sendo seguido por outros programas com o passar dos anos levando elas por seguirem a moda à desvalorização e venda do corpo.
    Não gosto de mulheres?
    Sou casado há 23 anos tenho 2 filhas e espero que quando elas completem 19 anos não queiram se render a essa cultura rídicula que o brasileiro vem transmitindo como sendo ideal.