Luciano do Vale

Narrando o jogo da Argentina e México pela Band anteontem o Luciano do Vale cometeu um erro mais que comum entre os narradores esportivos. Enquanto o jogo se passava na Venezuela e todos os telespectadores imaginavam que lá estava o pequeno narrador – até porque eles criam essa ilusão – ele soltou, dentre suas milhares de infames falas, a seguinte frase:

“O clima no jogo está quente, mas aqui em São Paulo está muuuito gelado!

Como assim “aqui em São Paulo”. O ‘homi’ num tava fingindo estar na Venezuela?
Por incrível que pareça é mais que comum esse tipo de erro.
É como microfone na tela do cinema.

7 comentários

  1. Dierson Leal
    28/07/2007 às 3:43 pm [+]

    Amigo Luciano. Sou seu fã e acompanho seu há muito tempo, Sou de Pernambuco, cidade de Arcoverde.
    Gostaria muito de adquirir os discos do Raul Gil (ele cantando) já tentei de todas as formas e não consigo.Você é minha última esperança. Por favor descubra como devo proceder. Através do site dele, nunca me deram resposta. Me faça esta gentileza.
    Um abraço, Dierson Leal.

  2. joão Vicente Nalério
    28/07/2007 às 6:57 pm [+]

    O Luciano do Vale pode errar o quanto quizer tem bala na agulha para tanto. Mas o que me incomoda e arbitragem dos jogos Pan Americanos. Como pode colocarem numa final do judô entre um brasileiro e um cubano um juíz de Cuba no momento da decisão em que o brasileiro foi melhor ele deu para seu compatrióta e depois é os brasileiros que arrumam confusão. Hoje dia 28/07 estávamos assistindo a ginástica artistica de cordas as competidoras dos Eua, México e Canadá erraram e as brasileiras não erraram nada mas não foram sequer para final. Assim não da, estão metendo a mão em nossas medalhas. Se o Brasil quer melhorar sua posição tem que aprender a ir na Federação Internacional e se impor, reclamar. A mesma coisa coisa aconteceu na última Olimpíada as nossas meninas foram ótimas mas não levaram, teve uma comentarista que disse que a tradição das européias foi que ditou a medalha, agora se isso acontecer sempre eu pergunto o que vamos fazer lá? tem que haver justiça, afinal o esforço é para todos.
    João Vicente Nalério

  3. RAY DOS ANJOS
    29/07/2007 às 10:23 pm [+]

    O MEU COMENTÁRIO É SOBRE O ENCERRAMENTO DO PAN

    SENHOR LUCIANO, PENSEI QUE A BAND JÁ TINHA EXTIRPADO O PUXA SACO DO PRESIDENTEM QUE EU ACHAVA QUE ERA SÓ O SR. “FRANKLIN MARTINS”. POR OCASIÃO DO ENCERRAMENTO DO PAN, VI QUE NÃO.
    A VAIA É UMA EXPRESSÃO DA INSATISFAÇÃO, ENTÃO, NUM PAÍS DEMOCRÁTICO ELA NÃO TEM OCASIÃO APROPRIADA OU NÃO. E FOI A OPORTUNIDADE QUE O POVO(DIGO O POVO ESCLARECIDO) TEVE PARA DEMONSTRAR AO LULA QUE ESTÁ INSATISFEITO COM ESSE GOVERNO DE APADRINHAMENTO. ALI, NO MARACANÃ, ESTAVAM AS PESSOAS QUE PAGAM O BOLSA FAMÍLIA. ENTÃO A VAIA FOI ADEQUADÍSSIMA. REALMENTE FOI A PRIMEIRA VEZ QUE VI UM PRESIDENTE SE ACOVARDAR DIANTE DE VAIAS. IMAGINE O LULA ESCUTAR (FORA LULA). ELE TEM QUE TER ALTGUMAS LIÇÕES COM O FHC, QUE NUNCA PERDIA A FLEUMA.
    AS VAIAS FORAM INADEQUADAS A TODOS OS ATLETAS QUE NÃO ERAM BRASILEIROS. O POVO VAIAVA ATLETAS QUE NÃO PERTENCIAM AO BRASIL. ISSO SIM, É DEMONSTRAÇÃO DE FALTA DE HOSPITALIDADE, EDUCAÇÃO E INTGRAÇÃO. FINAL DE CONTAS A BÍBLIA DO ESPORTE REZA QUE ESPORTE É INTEGRAÇÃO, UNIÃO ENTRE OS POVOS. PORÉM ISSO VEIO PROVAR QUE NÓS, TERCEIROS MUNDISTAS ESTAMOS LONGE DE FAZER EVENTOS DESSA ESTIRPE. DEFINITIVAMENTE NÃO TEMOS CONDIÇÕES DE SEDIAR MAIS NADA.

    FINALNALMENTE SENHOR LUCIANO DO VALE, O SENHOR ESTÁ EXPLICITANDO MUITO O SEU PUXA-SAQUISMO, VAI DEIXAR A BAND EM MÁ SITUAÇÃO, POIS HÁ MUITO JÁ SE DIZ QUE A BAND É GOVERNO, COM O SEU COMPORTAMENTO, VÃO DIZER QUE O SENHOR VAI SAIR MINISTRO.

    RAY

  4. Lucêmio Lopes da Anunciação
    10/06/2008 às 2:09 am [+]

    UM CARRINHO POR TRÁS

    Não é justo o que estão querendo fazer com o futebol pernambucano. Recapitulando os fatos do dia primeiro de junho de 2008, no Estádio dos Aflitos: um jogador do Botafogo foi expulso (justamente) e ao se dirigir ao banco de reservas, onde quis permanecer (o que não é permitido, de acordo com as normas do futebol), fez gestos obscenos para a torcida e ainda chutou uma garrafa de água em direção ` arquibancada. O juiz então pediu aos policiais que o retirassem do banco de reservas. A polícia, por sua vez, não foi nada educada na sua ação. Porém, não houve agressão a ninguém. No meio de todo esse tumulto, os jogadores, os dirigentes e os torcedores do Náutico se comportaram de maneira exemplar, sem agredir nem jogar objetos no jogador do Botafogo, que foi retirado de campo passando no meio da torcida do Náutico.
    Por causa desse episódio, boa parte da imprensa e dirigentes do STJD querem a punição do time de Pernambuco. A pergunta que se faz é: que culpa teria o Náutico nisso tudo? Aparentemente nenhuma. Na verdade ele tem culpa sim. Culpa de SER NORDESTINO. O imperialismo esportivo do Sul/Sudeste sempre procura supervalorizar os problemas daqui, e minimizar os de suas regiões. Gostaria muito de saber as respostas para as seguintes perguntas:
    1) Se a situação fosse inversa (jogador do Náutico fazendo molecagem no Rio de Janeiro), o Botafogo seria punido?
    2) Se todos aqueles problemas da final do campeonato brasileiro (Vasco X são Caetano) tivessem acontecido nos Aflitos, qual teria sido a punição para o Náutico?
    3) Se Dodô estivesse jogando num clube nordestino, qual teria sido sua punição para o problema do doping? Esse, aliás, é o único caso no mundo inteiro de que tenho conhecimento, onde deu positivo o exame antidoping, e mesmo assim o atleta foi absolvido.
    4) Por que será que as verbas destinadas aos times de um mesmo campeonato (e portanto com as mesmas necessidades) são tão absurdamente diferentes?
    A verdade é que grande parte dos dirigentes de clube e da imprensa dos centros futebolísticos mais evoluídos não suporta ver seus times perdendo para os times do Norte/Nordeste. Isso cria na cabeça dos jogadores a obrigação de vencer a todo custo. E quando a vitória não vem, alguns jogadores e dirigentes perdem a cabeça e protagonizam cenas lamentáveis como a que vimos no Estádio dos Aflitos, onde um jogador e um dirigente do time visitante agiram com total desequilíbrio emocional.
    O verdadeiro papel do esporte é unir as pessoas, não separá-las… e muito menos fazer com que elas se odeiem. Por isso se torna necessário que as pessoas que fazem o futebol (dirigentes, jogadores, imprensa e tribunais desportivos) acabem com essa terrível prática de tratar as Regiões Sul/Sudeste de forma diferenciada das demais. No futebol, a coisa mais bela é o gol. Seja ele pernambucano, cearense ou carioca. Mas infelizmente, muitos não pensam assim.
    A política do Brasil vive hoje numa democracia plena, mas o seu futebol não. Muitos dirigentes de clubes e de entidades esportivas estão se perpetuando no poder. E sempre que coisas desse tipo ocorrem, as pessoas costumam pensar que as entidades dirigidas por elas são suas propriedades particulares. São necessárias mudanças urgentes a fim de tornar o futebol um esporte que trate todos os clubes de maneira igual. Todo mundo está vendo as coisas erradas que estão fazendo, mas os meios de comunicação insistem em não ver nada. Justamente a imprensa, que foi tão atuante para atingirmos a democracia política, agora não faz nada para acabar com as injustiças. Pelo contrário: está ajudando a aumentá-las e ainda por cima quer mostrar ` opinião pública de que está do lado da verdade. Apesar de ainda existir dúvida por parte de muitas pessoas lá do Sudeste, nós do Nordeste também sabemos pensar. E ninguém vai nos convencer de que está correto o que estão fazendo com o nosso futebol. Os nomes desses algozes (dirigentes de clubes, entidades esportivas e jornalistas) já estão escritos com letras de fogo na história do futebol brasileiro. Um dia, quando tudo isso passar, todos os seus atos lesivos ao futebol nordestino virão ` tona, assim como aconteceu após a ditadura militar. Um dia, também os seus descendentes terão vergonha deles.
    Uma entrada desleal numa partida de futebol é tão covarde quanto a utilização de uma emissora de televisão para tentar convencer o Brasil de que o Náutico merece ser punido. A câmera e o microfone são armas poderosas. Se elas forem utilizadas por pessoas inescrupulosas ou por aquelas que se deixam levar pela paixão, os estragos podem ser devastadores. Nesse momento eles estão lançando toneladas de bombas sobre o futebol de Pernambuco. Eles esquecem que a verdadeira essência do esporte é o jogo leal.
    Assim como todo torcedor alvirrubro, estou indignado com esse grande absurdo. O futebol deveria ser uma diversão, mas ele está sendo transformado numa guerra, onde valem as práticas mais sujas para se atingir o adversário. Lutaremos até o fim para nos defendermos de tamanha injustiça. Se querem ganhar do Náutico, que ganhem na bola, e não com esse “carrinho por trás” tão desleal.

    Lucêmio Lopes da Anunciação (cronista e poeta)
    Site: http://WWW.lucemio.com

  5. seveino borba
    13/06/2008 às 6:08 pm [+]

    valeu.
    esta indignacao e geral, vejam que apos a conquista do titulo pelo sport estao TODOS agora dando uma de santo.
    Vamos parar com isto.

  6. Andeson F. Brito
    22/06/2008 às 8:16 pm [+]

    erfgefgvav

  7. Andeson F. Brito
    22/06/2008 às 8:23 pm [+]

    Luciano velho esclerosado,vagabundo q deveria ser processado para devolver dinheiro dos cofres publicos…pilantra e chifrudo,mal carater q merece os chifres q tem….o neto o godóy e o flavio deveria te dar uma surra filha da puta….