Em essência, fazer publicidade de algum produto ou serviço envolve destacar suas qualidades, enfatizar seus diferenciais e chegar ao seu público-alvo, tudo de maneira clara e, se possível, divertida. Existem inúmeras linguagens, mídias e maneiras de fazer isso e quando esses ingredientes são misturados da forma correta, geralmente a campanha alcança o sucesso e o reconhecimento desejado. Mas como fazer uma campanha de marketing institucional com resultados eficientes, tratando de um tema tão sério como a segurança das pessoas nas plataformas de metrô e proximidades dos trilhos?

Marketing: Dumb Ways to Die e como fazer publicidade madura

Marketing institucional como deve ser feito

A companhia de metrô de Melbourne (Austrália) lançou um vídeo muito bacana para alertar seus usuários sobre os perigos do dia a dia e como as pessoas podem morrer das formas mais estúpidas possíveis. Não é à toa que o vídeo tenha o nome de Dumb Ways to Die (maneiras estúpidas de morrer, numa tradução literal) e que até a data de publicação desse post já conta com mais de 28 milhões de visualizações em pouco mais de 2 semanas.

Os personagens fofinhos e a música em ritmo de balada cantada por uma clone anglo-saxã da Mallu Magalhães nos enganam por breves momentos, até acontecer toda sorte de infortúnio com eles. O enfoque, claro, é o perigo de ter comportamentos arriscados nas dependências do metrô, mas toda sorte de morte idiota (digna de figurar no Darwin Awards) é retratada justamente para ilustrar o vídeo e mostrar que o perigo pode estar à nossa espreita até nos momentos mais calmos e inofensivos.

Por uma publicidade pensada fora da caixa

Mas nada de pânico. Não precisa se desesperar ao ver uma colméia de abelhas cair na sua frente ou entrar num rio desconhecido. É só color a segurança em primeiro lugar e você pode evitar um fim idiota (e pagar o mico póstumo de figurar no Darwin Awards). Veja o vídeo da campanha de segurança do metrô de Melbourne logo abaixo:

P.S.: Fique cá pensando com meus botões: quando a publicidade brasileira terá a maturidade necessária para criar algo de bom gosto assim, sem cair em clichês ou grosserias? Acho que ainda temos um looooongo caminho a trilhar nos próximos anos, para chegar neste nível.

•••