Campanha de Natal da rede de lojas John Lewis

Novamente venho aqui publicar um texto sobre plágio ou coincidência. Há poucos dias escrevi um post sobre a semelhança entre as marcas do DoshDosh.com e do Limão.com.br (clique aqui para ver) que gerou uma história legal com respostas do DoshDosh e da agência Lew’Lara, responsável pela marca do site Limão.com.br.

Agora venho trazer o assunto de volta, no entanto, dessa vez, um anúncio, não uma marca. Se trata de uma campanhade natal criada pela agência Lowe de Londres para a rede de lojas John Lewis. O plágio ou coincidência está no fato de as peças se assemelharem bastante com o trabalho dos artistas Tim Noble e Sue Webster.

Naturalmente a agência afirma que não foi inspirado, que é original, etc. As peças da campanha são a já apresentada acima e as duas seguintes:

Campanha de Natal da rede de lojas John Lewis Campanha de Natal da rede de lojas John Lewis

Ja os artistas Tim e Sue são ingleses que criam projeções a partir de pilhas de lixo. Abaixo estão as obras dos artistas:

Tim Noble e Sue Webster Tim Noble e Sue Webster Tim Noble e Sue Webster Tim Noble e Sue Webster

Aqui no Ceará, um amigo meu artista fez uma performance ao ar livre, também utilizando sombras, mas dessa vez, da luz do sol. Ele escreveu o início de um poema (´É SABER VER´) apenas com as sombras. Veja o trabalho de André Quintino abaixo e no site do Diário do Nordeste: clique aqui.

André Quintino

1 comentário

  1. André
    05/07/2011 às 7:33 am [+]

    A resposta tarda mas não falha. Na verde o que fiz não foi uma performance (envolveria uma trabalho com o corpo) e sim uma intervenção urbana. Aqui tem o link para um vídeo da obra “O essencial é saber ver” – http://balbucio.com/blog/projetos-realizados/2007/o-essencial-e-saber-ver/

    Kumi Yamashita (http://kumiyamashita.com/) , Fred Eerdekens (http://www.fred-eerdekens.be/?page_id=19)e Larry Kagan (http://larrykagansculpture.com/) são outros artistas que tem trabalhos com sombras.