Quem disse que Links Externos não contribuem para o Google PageRank?

Foi o Leo! Foi o Leo!

He… O Leo fez um post questionando a validade dos links externos no PageRank e eu citei em um post anterior. Eu, que não sou especialista em SEO – Search Engine Optimization – nem nada, quero então apresentar a minha opinião.

É bem certo que o Google precisa definir critérios para determinar os PageRanks de cada página, mas como esses critérios não são divulgados, cabe a nós elocubrarmos possíveis critérios. Há, no entanto, que se acordar a impossibilidade de definirmos pessoalmente e individualmente uma ‘nota’ para cada página na internet, não? Se o Google contratasse todas as pessoas do mundo, ainda sim teríamos um lag secular para a determinação. Precisamos, então, que computadores façam o árduo trabalho e, pelo que sei, eles ainda não analisam subjetividades – pelo menos não como o necessário. É preciso que sejam determinados critérios lógicos, numéricos (eu me metendo a mestre em computação 😛 ), como tudo que nessa vida virtual o é. Ok?

Dessa forma, se você fosse o Google o que você escolheria para determinar a ‘nota’ de uma página? Pensemos em possibilidades de definição de critérios.

-O tempo que ela está entre nós;
-Quanta gente fala sobre ela;
-Qual o tamanho dela;
-Qual a credibilidade dela;
-Se a obra é original;
-Se muito gente visitou;
-Etc.

É claro que o PageRank não é o único critério utilizado na determinação das posições em buscas, mas é um dos critério que se somam à adequação da busca com as páginas ofertadas – com título, com conteúdo e com endereço.

O querido Leo Júnior citou como possíveis critérios “Tecnologia, conteúdo e popularidade”. Ok. Concordo, mas como a popularidade seria mensurada, não é mesmo? Esse é o ‘x’ da questão. Há de ser necessária a soma de links externos DE QUALIDADE. E isso é importante. Conteúdo igual linkando para o site não funciona, o Google bloqueia.

O mesmo querido Leo Júnior – o Leo Baiano – também questionou a funcionalidade do GoogleBombing – estratégia em que vários links levam um mesmo destino e o fazem subir no ranking das pesquisas. Eu mesmo já citei o caso do ataque GoogleBombing para o termo Argentina. E funcionou. Tanto que o Google teve que agir para corrigir o problema. A fiscalização é braba.

Mais certo que isso, e tenho uma prova – ahaaaaa – é que um critério mais forte que o número de links, a originalidade do conteúdo, o tamanho do conteúdo, a qualidade (subjetivo) do conteúdo, é o tempo que está no ar. Busque no Google o termo “PutsGrilo” e verá que aparece um outro blog desativado que funcionou de 2003 a 2006 (mais antigo) que copiava (não original) notícias estranhas e tinha poucos links. O PutsGrilo!com, este pequeno blog, tem tudo a mais que o tal – Trágico mas Engraçado – mas, na disputa pelo termo “PutsGrilo”, eu perdi pelo simples critério do tempo.

Depois disso tudo, chego a uma conclusão não concluída. Creio que os critérios para “rankeamento” nas buscas do Google são, de forma simplista, os seguintes:

1. Adequação ao Termo em Título: Quanto mais o termo ofertado se assemelha – ou iguala – ao demandado no Título da página;
2. Idade da Página: Há quanto tempo a página está no ar;
3. Google PageRank: A ‘nota’ que a página recebeu é o último dos critérios para definição da ordem, a não ser que hajá critério de ordem alfabética 😛
4. Adequação ao Termo em Conteúdo: Quanto mais o termo ofertado se assemelha – ou iguala – ao demandado no conteúdo da página;
5. Google PageRank: A ‘nota’ que a página recebeu é o último dos critérios para definição da ordem, a não ser que hajá critério de ordem alfabética 😛 ;
6. Idade da Página: Há quanto tempo a página está no ar;

Ainda bem, pois só assim eu posso aparecer na frente do Cardoso em uma busca. Dessa forma, quando buscamos os termos PutsGrilo e Contraditorium, por exemplo, ele vai filtrar as páginas que tem os termos em título, conteúdo ou endereço e, a partir daí, definir a ordem. Primeiro verificará quais as páginas que têm os termos no Título e ordenar por idade da página e PageRank. Em seguida, buscará os termos no conteúdo e ordenará também por Idade e Pagerank.

Creio que a idade não é critério do PageRank pois assim todas as páginas antigas teriam um alto PageRank, o que não ocorre. Assim, deve estar fora.

É isso?

3 comentários

  1. Bruno
    24/01/2011 às 5:06 pm [+]

    Excelente post. Bastante esclarecedor, para mim que estou começando agora. Creio que mais da metade dos blogs são abandonados no primeiro ano de uso, por falta de feedback de leitores.

    Tá de parabens.

  2. Paulo
    01/02/2011 às 12:50 pm [+]

    Boas dicas. Fazer um site/blog subir de rank pode ser uma tarefa árdua, mas não impossível. O importante é ser persistente.

  3. AAndré
    17/09/2011 às 10:43 pm [+]

    O 2 e o 3 tão repetidos.