Vi uma matéria muitíssimo interessante no O Globo.

War in Rio

O designer Fábio Lopes, do Rio de Janeiro, criou o jogo War in Rio. É uma adaptação do jogo War da Grow em que você tem que atingir objetivos de guerran entre países no mundo todo. Nesse caso, do War in Rio, você deve conquistar favelas do Rio de Janeiro. A sacada é muito boa, a polêmica, sem graça.

O fato é que pegaram a sacada do cara e acharam ruim. Mas se o Rio está em guerra mesmo, porque não aceitar isso com fato? O próprio designer já foi vítima da violência e teve a casa invadida por ladrões.

E em vez de exércitos sem nome, estão facções criminosas, o Bope (Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar) e a milícia. O jogo de estratégia de guerra, pela iniciativa de Fábio Lopez, free-lancer e aluno de mestrado, ganha como cenário as favelas e vira ‘War in Rio’.

A iniciativa do designer pode ser considerada apologia ? violência?

” A idéia não é incitar violência. O que acho que provoco com o jogo é uma discussão sobre o incômodo de se morar numa cidade em guerra ”

Fábio Lopez, em entrevista ao GLOBO ONLINE, diz que não:

– Não acho que seja apologia ao crime ou coisa assim. O “War” original é vendido em loja infantil e ninguém diz que faz apologia ? guerra.

Ele acrescenta:

– A idéia não é ofender ninguém. Nem incitar violência. O que acho que provoco com o jogo é uma discussão sobre o incômodo de se morar numa cidade em guerra.

A repercussão foi grande e rápida. Na quarta-feira Fábio colocou informações do jogo – que criou de brincadeira e sem fim comercial, como garante – num blog. E a notícia logo se espalhou pela internet.

– Minha idéia não é comercializar, até porque eu estaria ferindo alguns direitos de propriedade intelectual (sobre a marca “War”). Fiquei assustado com a repercussão. Em quatro horas recebi mais de 70 e-mails de gente interessada em saber mais do jogo.

O GLOBO ONLINE bateu um papo com Fábio. Confira:

Se não é para comercializar, então por que criar o jogo e divulgar na internet?

– Eu tive um objetivo pessoal de fazer um jogo para brincar com meus amigos. A gente constuma jogar War e anos atrás tive a idéia de fazer algo similar com a realidade do Rio. Mandei pra uma lista de amigos e a coisa se multiplicou.

Você não tem medo de uma repercussão negativa?

– Claro que tenho. Tenho, sim. Desde o primeiro momento eu sabia que era um objeto de mau gosto e que seria polêmico transformar em brinquedo ou jogo uma situação que afeta várias pessoas e incomoda toda uma cidade. Por isso, me preocupei em não botar na rede só o aspecto do entretenimento. Criei um texto no blog, explicando que a intenção é mostrar, com algum humor ou cinismo, uma realidade nossa.

Você acha que contribui mesmo para isso com o jogo?

– Esta é minha maneira de levantar a discussão a respeito de violência urbana. O jornalista escreve, o cantor de rap canta e o designer cria um projeto bacana, como acho que criei. Cada um faz a sua parte.

Você já sofreu com a violência?

Já tive a casa invadida por ladrões, já tive duas bicicletas roubadas. Nada muito traumatizante diante do que muitos outros cariocas já passaram em episódios de violência. Mas sou muito estressado com isso, me incomoda muito o risco de ser vítima dessa violência.

E agora, quais os planos para ‘War in Rio’?

– Já me disseram que comercialmente é uma mina de ouro. Mas tem muitas questões envolvidas, não sei. Se começarem a me criticar demais, deixo o jogo dentro do armário e tiros as fotos do blog. E aí vou jogar War com os amigos no fim de ano.

Jogar War in Rio também?

– Não sei, talvez.

Eu, particularmente, acho uma estupidez considerar isso uma apologia ao crime. Isso está mais para protesto do que para apologia, não? Um protesto muito bem humorado e inteligente, por sinal. Se esse jogo estivesse exposto em um museu seria considerado uma obra de arte bem mais elaborada que a maioria dessas ‘pós-modernidades’ mundo afora.

Clique aqui e veja mais imagens.
Clique aqui e veja o blog oficial do jogo.

5 comentários

  1. Vanessa
    06/12/2007 às 5:29 pm [+]

    com certeza!
    mas o enfoque está na perturbação que o lançamento do jogo deve ter causado nos altos escalões e na polícia, não?
    creio que não pegou muito bem para eles!

  2. Art
    07/12/2007 às 4:03 am [+]

    olá! parabens pelo blog…..

    esse jogo, com certeza foi muito bem feito… queria um pra mim! hehehe
    acho que de jeito nenhum esse jogo faz apologia a violencia….
    vejo mais como uma “parodia” que deu certo..

  3. filipe moura
    13/01/2008 às 5:08 am [+]

    so fã do jogo “war” i so tava faltando ter uma versao brasileira , pq nao direcionar as criticas ao congresso , ao politicos ..

    adorei a novo versao..

    mas nao sei onde comprar ???

    quem poder me falar

  4. joao
    12/09/2010 às 1:46 pm [+]

    VCS LEMBRAM DO JOGO WAR? AQUELE MESMO DO TABULEIRO,VICIANTE E EMOCIONANTE…ENTAO..TEM UM SITE MUITO LEGAL PARA SE JOGAR FREE http://www.conquerclub.com/index.php?ref=391708 ..DA UMA OLHADA LA ..MEU NICK LÁ É CHANDLER BING..E AI..VAI UMA PARTIDA ?

  5. Tarciso Portela
    13/08/2014 às 9:08 pm [+]

    Olá como faço para jogar o war in rio?
    Tem versão eletrônica, vcs disponibilizam as cartas e o tabuleiro para download, vedem o jogo?