Assistindo à Final do Volley Feminino em que o Brasil perdeu para Cuba fiquei indignado com o jogo. Não pela derrota em si, mas pelo saque brasileiro. Todas as bolas era passadas em condições perfeitas de recepção para que o time de Cuba armasse o ataque. A mim, parecia extremamente óbvio que o saque deveria ser forçado para dificultar o ataque adversário, como fazia o time cubano. Na realidade, as cubanas faziam diversos pontos por causa de um bom saque.

Volly Ball - Brasil - Derrota

Me impressionou bastante o técnico não exigir mudança até o fim do jogo.
Com isso, passei a me questionar:

Eles, que são profissionais, não estão vendo isso?

Em seguida a pergunta mudou:

Eu – assim como a torcida em geral – não tenho uma visão distorcida por estar tendo uma visão de fora?

Sempre pedimos mudanças nos times e sabemos exatamente o que deve ser feito, não? Será se a gente estivesse lá, faria melhor? Será se era isso mesmo que o Brasil deveria mudar na partida? A meu favor, tenho os argumentos de acordo do Tande e a reação brasileira no início do Tie Break, quando o saque foi melhor. Contra mim, tenho a inexperiência, o amadorismo. Uma coisa, no entanto, é certa: O Brasil tem 170 milhões de técnicos.

1 comentário

  1. rafaelapr
    21/07/2007 às 6:50 pm [+]

    eu só me lembrei daquela música ao ler o teu post:

    “Na torcida são milhões de treinadores/cada um já escalou a seleção/o verde e o amarelo são as cores que a gente vibra com o coração…”

    Valeu!